Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória - Salmo 115:1

13 janeiro 2011

Ainda Há Esperança

Há muitas pessoas desiludidas, sem esperança, sem paz, desesperadas, achando que não há solução para as suas angústias e dificuldades, mas Deus é o refúgio e consolo, bem como a solução para a vida do homem.

“Onde está, pois, a minha esperança? Sim, a minha esperança, quem a poderá ver? Ela descerá até às portas da morte, quando juntamente no pó teremos descanso” (Jó 17:17-18).

Jó estava perdendo a esperança de qualquer restauração da sua saúde e de sua vida, e envolveu-se em pensamentos de morte; pôs-se a pensar no descanso que a morte traria ao seu sofrimento e penúria. Mas há esperança, não fomos esquecidos ou abandonados pelo SENHOR nosso Deus. Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.

“Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei...” (Isaías 49:15-16).

“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações” (Salmo 46:1). “Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente” (Salmo 9:18).

Há momento, situações que passamos, as quais parece não haver mais esperança. Situações onde nos encontramos num “fim de estrada". Nessas horas de aflição e de provação nos sentimos até mesmo derrotados, fracassados, impotentes e sem esperança.

Foi assim com Jó, quando viu perder tudo o que tinha, saúde, inclusive os filhos (Jó 1 e 2). Também, foi assim com Jairo, quando recebeu a notícia de que era tarde demais, sua única filha havia morrido, e já não valia a pena Jesus ir até ela (Marcos 5:35). Foi assim com Marta, quando seu irmão Lázaro adoeceu e morreu quatro dias antes de Jesus chegar a Betânia (João 11:17).

Mas até mesmo nessas situações tão extremas, tudo não esta perdido, mas há uma esperança no Senhor Jesus Cristo. É em Cristo que devemos colocar a nossa esperança e a nossa fé! Assim como Jairo, Marta e Jó, devemos colocar nossa fé no SENHOR e crer que nem tudo está perdido, e que apesar da adversidade das circunstâncias, "Ainda há esperança". Devemos esperar no SENHOR e saber que as tribulações na vida tem um caráter pedagógico e terapêutico. “...sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança” (Romanos 5:3-4). “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28).

“Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança” (Salmo 62:5).

Em tempos difíceis, de aflição, ou oposição da parte dos inimigos, devemos estar focados em Deus, pois só Ele é o nosso verdadeiro refúgio e libertador. Quando acreditamos, confiamos em Deus, não permitimos que nenhuma aflição, crise, ou sofrimento abale a nossa confiança nele (Salmo 62:6). Não somente dele vem o nosso livramento, mas Ele mesmo é a nossa salvação e fortaleza (Salmo 62:1, 6-7). Nos tempos de crise, entregamos a Deus a nossa preocupação, os nossos cuidados (Filipenses 4:6-7).

“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hebreus 4:16).

Deus está no controle de todas as coisas e há um propósito para todas as coisas, inclusive para as nossas provações. Assim diz o SENHOR:, "Aquietai-vos e sabeis que Eu sou Deus" (Salmo 46:10). O Senhor quer reverter as adversidades em bênçãos, para nós e para outros (Romanos 8:28). Quando Jesus soube que Lázaro havia adoecido, Ele disse que sua doença não era para morte, mas para a glória de Deus.

Jó analisa sua vida, ele conclui que tudo o que aconteceu com ele contribuiu para que ele tivesse uma maior intimidade com Deus: antes "eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem" (Jó 42:5). E o Senhor restaurou a sorte de Jó e deu-lhe o dobro de tudo o que ele possuía. Portanto, não se dê por vencido, "ainda há esperança", logo você entenderá o propósito de Deus para essa situação.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” (1 Pedro 1:3).

“Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós” (Romanos 8:18). As bases em que estão fundamentadas a esperança do cristão é no Deus das promessas e das alianças.

“Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos. Amém!” (1 Pedro 5:10-11).

Sucessos!!!

Um comentário:

  1. Excelente texto, parabéns!!!
    Continue nos abençoando com textos maravilhosos.

    Rosa Maria

    ResponderExcluir